Antes de publicar o primeiro post, vou deixar claro alguns pontos.

Este blog não tem uma proposta acadêmica. Não quero que ninguém comente reclamando que tirou zero em uma prova de física porque escreveu que eletricidade era um balde d’água. O que eu pretendo é falar de uma maneira que todo mundo entenda o básico da teoria para realizar aquela tarefa específica.

Talvez alguns termos sejam distorcidos (propositalmente ou não) com o intuito de facilitar o entendimento. Senhores cientistas de plantão, por favor, entendam isso. Os comentários estão abertos para sugestões, dicas e reclamações.

Esse primeiro post é uma introdução que eu já tinha começado a escrever antes e tem muita falação e pouca ação. Os próximos serão mais direcionados para o dia-a-dia e você poderá por a mão na massa. Porém, eu sou fã incondicional da base teórica. Acredito que se você entende o que está fazendo, você tem menos chance de errar e de contornar imprevistos. Claro que pra trocar um interruptor você não precisa conhecer a estrutura atômica da matéria, mas ajuda a entender porque você não leva um choque quando acende a luz.

E, pra finalizar, os comentários estão abertos a sugestões de coisas pra fazer. Se você sempre quis saber como instalar uma antena de televisão, a oportunidade é essa: pergunte.