Quem são eles?

Existem diversos tipos de parafusos, mas para fixação em paredes são utilizados os parafusos de alvenaria. Eles são normalmente em aço, com a cabeça chata e com fenda simples. Podem ter rosca por todo o corpo ou ter a parte próxima à cabeça sem rosca. Existem diversos tamanhos, sendo os mais comuns para tarefas rotineiras os de 6mm e 8mm. Esses valores se referem ao diâmetro na parte superior do parafuso (antes da cabeça).

A bucha é um elemento plástico oco com uma rosca interna que casa certinho com o parafuso. Quando o parafuso é rosqueado para dentro da bucha, ela se expande. Suas medidas são referentes aos parafusos com quem casam.

Casal 20

Casal 20

Como funciona?

O funcionamento já deu pra sacar, né? Você insere totalmente a bucha em um furo na parede e enquanto rosqueia, a bucha incha, se “agarrando” ao buraco com ajuda de sua textura externa. Se o reboco da parede for de qualidade mínima, a bucha não sai nem a pau.

Para que serve?

Se já não está óbvio, o casal serve para prender coisas em paredes, basicamente. Você pode fixar uma mão francesa para uma prateleira, prender uma prateleira metálica para colocar objetos pesados, em uma dispensa, por exemplo, ou simplesmente um quadro ou espelho.

Muita gente tem a mania feia de utilizar pregos para pendurar espelhos, quadros e molduras em geral. Essa é uma prática não aconselhável por dois motivos principais: primeiro, na hora de pregar, dificilmente o prego vai entrar bonitinho, pois as batidas do martelo criam pequenas rachaduras ao redor do furo que podem, com o tempo, esfarelar e cair junto com um pedaço grande de tinta da parede. Segundo, o prego não é confiável. Devido à sua espessura, ele não cria uma boa área de contato com o reboco. Por essa razão, o prego não suporta muito peso e cai, trazendo consigo um chamboque da parede. Utilizando bucha e parafuso, evita-se esse problema.

Como usar?

A primeira coisa que precisa ser feita é escolher o tamanho correto do conjunto bucha-parafuso, que depende do que você vai prender. Se for algo pesado como um girovisão ou um cadáver, utilize no mínimo parafusos de 10mm. Agora, se for algo como uma estante para livros, ou um armário de cozinha, o de 8mm atende bem. Espelhos, quadros ou enfeites ficam bem fixos com parafusos de 6mm ou menos.

Dica: Um buliçoso das galáxias tem em casa sempre vários parafusos e algumas buchas, que sempre sobram de serviços anteriores. Uma palavra para ser excluída do vocabulário do buliçoso é “lixo”. Nunca jogue nada fora. Parafusos, porcas, arruelas, pedaços de cano, ferrolhos, plugues velhos, etc. Você nunca sabe quando pode precisar de uma sucata dessas para se livrar de um prego.

Definido o tamanho do parafuso, vamos para a parte menos simples dessa tarefa: furar o buraco na parede. Normalmente, o furo é feito com uma broca com o tamanho menor em uma ou duas unidades. Ou seja, se for usar um parafuso de 8mm, utilize uma broca de 7mm ou mesmo 6mm. Se a parede for de baixa qualidade (se a construtora tiver usado muito areia na mistura da massa), o ato de furá-la fará com que o buraco se esfarele, ficando maior do que o desejado. Usar uma broca menor visa contornar isso.

Um pouco sobre brocas

A broca é a peça intercambiável que é encaixada na furadeira para ser feito o furo (caso alguém não saiba). Para o uso doméstico e amador, existem três tipos de brocas: para metal, para madeira e de vídea (para alvenaria). As brocas para metal possuem um formato simples de broca mesmo, helicoidal e afiada. As utilizadas para furar madeira possuem uma ponta bem fina, mas o resto parece com a de metal. As brocas utilizadas para furar cimento, tijolo e pedra são as de vídea. Elas possuem a cabeça cega e triangular e furam mais devido ao impacto.

Da esquerda para a direita: madeira, metal e alvenaria

Da esquerda para a direita: madeira, metal e alvenaria

Impacto não quer dizer que você tenha que ficar batendo com a furadeira na parede. As furadeiras possuem dois modos de operação: com impacto e sem impacto. Os modos são alterados através de um botão, normalmente colocado em cima do corpo da furadeira com um desenho de um martelo para impacto e uma broca para o modo sem impacto. O modo sem impacto é para furar madeira e metais. Para furar parede, use o modo com impacto.

Dica: Caso sua parede seja de azulejo ou de outra cobertura delicada, utilize o modo sem impacto. Pode demorar um pouco mais para furar, mas evita que você quebre o azulejo. Ainda sobre azulejo: procure não furar entre os ladrilhos ou próximo à borda, pois isso pode fazer a pedra se quebrar.

Furando o buraco

Uma vez escolhida a localização, é sempre bom marcar o local do furo com um lápis. Posicione a furadeira perpendicular à parede e segure-a firme. É importante que ela fique em uma altura entre o seu peito e o seu rosto, nem alto demais, nem baixo demais, para que você tenha apoio. Encoste a broca na marcação, pressione firme contra a parede e aperte o botão. É nessa hora que todo mundo erra, pois se você não pressionar legal, a broca vai deslizar pela parede, marcando-a. Para evitar isso, utiliza uma fita (crepe, durex ou isolante) sobre o ponto a ser perfurado. Perfure até a broca entrar na parede pelo menos o mesmo comprimento da bucha.

Pronto, agora é só colocar a bucha com a ajuda de um martelo. Dê umas pancadinhas de leve. Se encontrar resistência, utilize uma broca um número maior.

CUIDADO: Muita gente gira a furadeira para alargar o furo na marra. Essa prática não é aconselhável, pois pode quebrar a broca, fazendo com que ela seja projetada em direção ao seu olho girando a 3600 rpm com uma temperatura superior a 200° C, como em algum filme do Cine Trash. È lei: todo objeto projetado tem a tendência natural de acertar o seu olho. Por isso, é sempre bom utilizar óculos de proteção para trabalhos de furação.

Quando você conseguir colocar a bucha inteira no furo e ela não ficar “sambando” dentro é hora de colocar o parafuso e o objeto a ser preso e pronto, tarefa concluída. É só mandar a mulher varrer a sujeira que ficou e aproveitar o resto do sábado tomando uma cervejinha.

ADENDO

  1. Cuidado para não acertar eletrodutos e canos de água quando for furar uma parede. Antes de furar, trace uma linha imaginária horizontal e outra vertical. Se essas linhas se encontrarem com alguma tomada ou interruptor, é provável que haja um eletroduto naquele ponto. Procure outro local pra furar. Se for furar alguma parede de área molhada (banheiro ou cozinha), faça o mesmo exercício procurando por torneiras para não acertar nenhum cano. Se você sentir com a furadeira que acertou algo que não deveria, pare o serviço imediatamente.
  2. Nunca fure colunas: elas são duras feito a moléstia, pois são feitas de concreto (cimento + pedra + cimento de novo) e ferro (uma grade de ferro, pra ser mais exato). Se a coluna for de qualidade, você não vai conseguir furar com uma furadeira comum.
About these ads