Já faz mais de um ano que convivemos oficialmente com o novo padrão de plugues e tomadas e ainda ouço muitos questionamento e reclamações de pessoas insatisfeitas. Os principais comentários são a respeito da necessidade de mudar e os transtornos que a mudança está ocasionando.

Como era

Se você tem mais de 25 anos já deve ter convivido com diversos tipos de plugues e tomadas. Existiam plugues com pinos redondos, chatos, triangulares, tanto bipolares quanto tripolares, e igual (ou maior) variedade de tomadas.

Tomadas

Diversos tipos de tomadas e um interruptor de gaiato.

Nos últimos anos,  o modelo mais utilizado foi aquele que aceitava pinos redondos e chatos, com o seu variante com terra, conhecido como  2P+T. Esse tipo de encaixe aceitava praticamente todo tipo de tomada nacional e raramente era necessário algum tipo de adaptador. Então por que mexer no que está quieto?

(mais…)

Depois de umas férias prolongadas, estou de volta com uma tarefa que é umas das mais simples, porém tem potencial para ser bastante perigosa. Para trocar um bujão, você só precisa de duas ferramentas: uma manopla desrosqueadora e uma esponja com sabão.

Primeiro você tem que certificar-se que todas as bocas do fogão estão fechadas, assim como a válvula de passagem de gás, que fica junto ao botijão. Em seguida, a borboleta deve ser desrosqueada no sentido anti-horário.Se não conseguir com as mãos, utilize a manopla. Nesse momento é normal que haja uma liberação repentina de gás para a atmosfera, por isso é que não se deve permitir chamas ou outras fontes de calor próximas ao local da troca.

(mais…)

Depois de um período de ostracismo blogal onde eu estava terminando o meu trabalho de conclusão de curso escrevo um artigo sobre o assunto que me inspirou a criar esse blogue, quando um amigo meu pediu para que eu trocasse a resistência do chuveiro elétrica da sua casa.

Na teoria

O chuveiro elétrico utiliza o calor produzido pela passagem de corrente elétrica em um resistor para aquecer a água. Como eu falei aqui, a corrente elétrica é o fluxo de elétrons pulando de átomo em átomo em um condutor. Essa passagem ocasiona o aumento da energia cinética das moléculas, que é traduzido em forma de calor, fenômeno conhecido como efeito Joule, que pode ser descrito matematicamente assim:

Q = I² x R x t

ou

O calor gerado em um condutor é diretamente proporcional ao quadrado da corrente elétrica conduzida, à sua resistência elétrica e ao tempo de condução.

(mais…)

A interligação do sistema elétrico brasileiro é uma faca de dois gumes. Traz a vantagem de distribuir a energia de regiões mais providas para outras com menos unidades de geração, mas também contribui para o efeito dominó que causou esse apagão em vários estados do país.

Por que?

(mais…)

Fazia uns duzentos anos que a fechadura da porta de entrada da minha casa estava com problema. Às vezes a chave enganchava dentro em uma posição que não permitia abrir ou fechar a porta e nem tirar a chave. Tinha que ficar dando vários vai-e-vens para poder tirá-la. Era uma falha de segurança, pois nos últimos meses estávamos dormindo com a porta aberta, confiando apenas nos cadeados do portão (principal barreira da casa) e em um ferrolhinho mixuruca que eu sempre burlava quando chegava tarde.

(mais…)

Tubos e conexões

Hoje em dia, a maioria absoluta das tubulações em uma residência (e fora dela também) é feita em cloreto de polivinila, que é obtido a partir de sal e de petróleo. Mas não chegue a uma loja de materiais de construção pedindo um tubo de meia polegada de cloreto de polivinila não, que você pode apanhar. Peça um cano de PVC que será atendido.

(mais…)

A instalação hidráulica residencial

O primeiro elemento que a água encontra quando chega em sua casa é o hidrômetro, ou medidor de água (ou “rezistro”, para algumas pessoas).  O medidor, como todo mundo sabe, registra (ou “rezistra”) o volume em metros cúbicos da água consumida em sua residência . O cara da companhia de água passa todo mês na sua casa e compara o valor encontrado no medidor com a medição do mês anterior para saber quantos metros cúbicos de água foram consumidos em sua casa. Um metro cúbico equivale a mil litros.

Hidrômetro

Normalmente próximo ao hidrômetro – ou antes, ou depois – existe uma válvula, que controla a passagem de toda a água de sua residência. Fechando esse negócio, para de subir água para a caixa d’água. A caixa d’água que todo mundo conhece é uma caixa cheia d’água. Pode ser tanto em alvenaria como em materiais sintéticos como plástico ou fibra de vidro. A principal função dela é manter uma reserva caso haja algum desabastecimento momentâneo pela companhia de água. Aqui no nordeste ela tem uma segunda função que é esfriar a água que normalmente chega quente da rua. Escaldante se você morar em Mossoró. Entre o hidrômetro e a caixa d’água existe a torneira do jardim e a lavanderia.

(mais…)